Cássia ainda vive !

Veja como o tempo passa depressa, parece que foi ontem que recebíamos da chamada mais tenebrosa da emissora global a notícia de que Cássia nos deixam órfãos de sua musicalidade e genialidade.

A exatos 17 anos uma estrela apagava-se de forma fulgás no auge de sua carreira com seus trinta e poucos anos, vítima de um ataque cardíaco na cidade maravilhosa. Chega parecer ironia do destino morrer tão prematuramente em uma cidade tão bela quanto o Rio de Janeiro.

Mas uma coisa eu garanto! , seu legado é impossível de ser apagado,  e sua timidez e sorriso largo jamais serão esquecidos.

 A generosidade com que dividia um pouco de seu mundo e anseios através da música, era e ainda emociona muitos que tem nem que seja um breve contato com sua obra. E a música tem dessas coisas, nos faz ir longe e sou prova disso.

Foram mais de 9 discos gravados, e muita história contada através de acordes e notas musicais.

Entre os sucesso, que são tantos que falta espaço para contabilizar podemos citar alguns que se tornaram clássicos do cancioneiro popular. A geração noventa que o diga, sou dela e me sinto privilegiado.

Quem nunca se deparou com alguém ou até você mesmo cantando ‘Quem sabe ainda sou uma garotinha’, kkk ahh, como fui zoado por cantar essa música e mesmo assim nunca parei pois é uma das canções de cássia que é impossível de faltar num repertoria da reunião entre amigos.

E o all star azul, quantas histórias e possibilidades parava para pensar sobre a forma como foi concebida essa canção.  E digo mais, essa música continua causando. Afinal, durante uma live feita por Nando Reis, o cantor acabou contando um pouco da história de All Star.

Inclusive essa não foi a única parceria com Nando, que além de parceiro musical era o seu melhor amigo.

Outra canção que essa dupla dinâmica fez e que faço questão de citar é a música ‘Relicário’.

Nando e Cássia pareciam se conhecer de outras eras. Uma ligação que vinha do coração, assim como tudo que ela fazia.

Prova disso, foi que após sentir o baque da partida de sua amiga querida o cantor saiu dos Titãs em 2002. E daí para frente ele segue até hoje com a carreira solo.

Cássia era mãe, cantora, mulher, feminista, compositora e sempre à frente de seu tempo. Em uma época onde não se falava sobre igualdade de gênero como é na atualidade. Ela foi umas das pioneiras no assunto.

Ela não tinha papas na língua e soltava o verbo, influenciando jovens fãs de seu trabalho e persona.

Claramente ela não tinha vergonha de ser quem era e ser como exemplo para nós em vários aspectos.

Errou em outros pontos. Mas afinal! Quem nunca errou nesta vida que atire a primeira pedra.

Pois é, Cássia ainda vive!  Foi eternizada por sua obra, e jamais será esquecida. Vida longa para essa grande mulher.

Deixe uma resposta